Cólicas no lactente

Cólicas no lactente

Como se manifestam as cólicas no recém-nascido?
As cólicas do lactente manifestam-se por choro persistente e inconsolável, muitas vezes ao final do dia. Trata-se de uma condição benigna e limitada no tempo, que habitualmente surge por volta das 3 semanas de vida e melhora aos 3 meses. Os bebés choram, em média, cerca de 2 horas de vida às 6 semanas de vida e cerca de metade quando atingem os 3 meses.
A que se deve este transtorno?
A designação de “cólica” pode induzir em erro, sugerindo uma causa exclusivamente intestinal. Não sabemos qual é a origem e provavelmente haverá uma contribuição de vários factores, tendo o intestino apenas parte do papel. Por outro lado, o horário típico para estes episódios sugere um factor comportamental, tendo sido proposto que o choro seja uma forma de os bebés se regularem, sobretudo quando muito estimulados.
Porque é que alguns bebés têm tantas cólicas e outros poucas ou nenhumas?
Não sabemos ao certo. Sabemos que o tipo de microflora intestinal é um factor, assim como provavelmente o temperamento do bebé. A exposição ao fumo de tabaco também aumenta o risco de cólica no lactente.
O que fazer para aliviar as dores?
As intervenções mais consensuais são diminuir a ingestão de ar na alimentação e experimentar várias técnicas para acalmar o bebé. Relativamente à alimentação, poderá ser útil alimentar o bebé numa posição mais vertical quando é oferecido o biberão ou garantir uma boa pega na mama, assim como o colocar a arrotar mais frequentemente.

Para acalmar o bebé poderão ser tentadas várias estratégias, que resultarão melhor ou pior consoante a criança. Podemos usar a chupeta; levar o bebé a passear; baloiçar suavemente o bebé ao colo ou usando um baloiço adequado; mudar de local; dar um banho; massajar a barriga do bebé; usar gravações do som da placenta ou ruído branco (isto é, o som de um aspirador, secador ou exaustor).
O que não se deve fazer ou se deve evitar ?
A maioria dos tratamentos disponíveis não têm uma eficácia comprovada, pelo que deverão ser evitados por rotina, nomeadamente: alterações da dieta materna ou da fórmula, lactase, sacarose, chás de ervas, acupuntura e osteopatia.
Existe tratamento?
Os suplementos com L. reuteri poderão reduzir o tempo de choro diário. Contudo, tendo em conta a melhoria esperada com o tempo e o seu elevado custo, esta decisão deverá ser tomada em conjunto com o seu médico.
É possível prevenir?
Não existe forma de prevenir as cólicas. No entanto, é prudente minimizar sempre o ar ingerido nas refeições, como já referido, assim como evitar a exposição ao fumo de tabaco.
Com que idade passam?
Por volta dos 3 meses de vida a maioria dos pais refere uma grande melhoria destes episódios, embora seja variável.
Qual é a percentagem de bebés afectada?
Numa das revisões realizadas, 17 a 25% dos bebés com menos de 6 semanas tinham cólicas, mas apenas 11% às 8-9 semanas e 0,6% às 10-12 semanas de vida.

As cólicas do lactente provocam um stress considerável na família, podendo os pais sentir que não sabem cuidar do seu bebé. Tranquilizar os pais e garantir-lhes que a culpa não é sua é fundamental para que o stress gerado não resulte num bebé ainda mais irritado, que por sua vez levará a ainda maior ansiedade parental.

Quando há dúvidas se o bebé está realmente doente, devem recorrer ao seu médico assistente.

2019-08-09T19:24:43+00:00
This website uses cookies and third party services. Ok